domingo, 4 de setembro de 2016

Calendário Afro brasileiro - setembro (1° à 10)

1 - Nasce em Santos (SP) a cantora Hilda Campos Soares da Silva, Leny Eversong. (1910)
2 - Morre o músico, compositor e regente, Joaquim José de Mendanha. (1885)
3 - Lançamento em São Paulo (capital) da revista Raça Brasil. (1996)
3 - Independência da Dominica. (1978)
4 - Criação no Rio de Janeiro por dez mulheres negras ativistas, provenientes de variadas inserções
profissionais, grupos e áreas de atuação, da organização não governamental CRIOLA. Tendo como meta a
eliminação do racismo e do sexismo do âmbito das relações humanas e sociais. (1992)
4 - Promulgação da Lei Eusébio de Queiroz, segunda lei contra o tráfico de escravos marcando a extinção do
mesmo. (1850)
4 - Nasce em Natches (EUA), o escritor Richard Wright. (1908)
4 - Nasce o atleta olímpico Robson Caetano. (1964)
4 - Realiza-se o II. Encontro Nacional do Grupo União e Consciência Negra (1982)
5 - O poeta Leopold Sedar Senghor é eleito Presidente do Senegal. (1960)
5 - Morre aos 64 anos, o radialista, e compositor Haroldo Barbosa. (1979)
6 - Na cidade de Porto Alegre (RS) são iniciadas manifestações populares que se estenderiam até o dia
seguinte, comemorando a libertação de todos os negros escravizados naquela cidade. (1884) (2)
6 - É enforcado em Vassouras (RJ), o quilombola Manuel Congo. (1839)
6 - Nasce no bairro de São Cristóvão (RJ) o jogador de futebol Leônidas da Silva, o inventor do gol de bicicleta.
(1913)
6 - Criação no Rio de Janeiro, da União das Escolas de Samba. (1934)
6 - Fundação no Rio de Janeiro, do Bloco Carnavalesco Canarinho das Laranjeiras, transformado em Escola de
Samba em 13/03/88. Cores: amarelo-ouro e branco. (1949)
6 - Independência de Suazilândia. (1968)
6 - Morre de pneumonia, aos 73 anos em Nova Iorque (EUA), o baterista Jo Jones. (1985)
7 - Fundação em Salvador, Bahia, da Sociedade Abolicionista Sete de Setembro. (1884)
7 - Libertação dos Escravos em Porto Alegre. (1884)
7 - Fundação da Confederação Brasileira das Escolas de Samba. (1951)
7 - Fundação no Rio de Janeiro, do G.R.E.S. Unidos de Campinho. Cores: azul e branco. (1988)
7 - Nasce na Rua das Missões, Rio de Janeiro o cantor, compositor, instrumentista e ritmista, Nilton Delfino
Marçal - Mestre Marçal. (1930)
7 - Morre o Zaire o ditador Mobuto Sesse Seko. (1997)
8 - O guerrilheiro Henrique Dias dá combate aos holandeses, distinguindo-se na batalha de Iguaraçu. (1633)
8 - Nasce na Rua Riachuelo n. 90, Rio de Janeiro, o compositor, cantor, músico, José Barbosa da Silva - Sinhô,
o "Rei do Samba". Autor de "Jura", "O Pé de Anjo", "Não quero saber mais dela", entre outros sucessos. (1888)
8 - Morre no Rio de Janeiro, aos 31 anos, vítima de tuberculose, Nilton Bastos, compositor, parceiro de Ismael
Silva, autor de "Se você jurar". (1931)
8 - Nasce na Fazenda Villas Boas, município de São Manuel (SP), a professora e escritora Geni Mariano
Guimarães - Geni Guimarães, autora de "Terceiro Filho", "Da Flor o Afeto", "Leite de Peito", "A Cor da
Ternura", entre outras obras. (1947)
8 - Morre no Rio de Janeiro (RJ) o cantor, compositor, instrumentista e ator Severino Rangel, Ratinho. (1972)
9 - Nasce na Georgia (EUA), o cantor e compositor de "soul" Otis Redding.(1941)
10 - Nasce na Rua Senhor dos Passos, Rio de Janeiro, Antônio da Silva Caetano, um dos fundadores do
G.R.E.S. Portela. (1900)
10 - Morre de câncer em Moscou, o poeta, ativista político e presidente de Angola, Agostinho Neto. (1979)
10 - Independência do Belize. (1981)
10 - Pela primeira vez na história da Etiópia reúne-se o parlamento e elege Mengitu Hailé Mariam presidente
constitucional. (1987)

O LEÃO E O RATINHO

"Mais vale, a calma e a prudência, à fúria desenfreada."

Caía a tarde na selva. E ao longe pelos caminhos, ouvia-se a passarada que regressava a seus ninhos. Na beira de uma lagoa, os sapos em profusão, cantavam bem ritmados, a sua velha canção. No mais, tudo era silêncio.

No entanto, nesse momento, surgiu um velho leão, à procura de alimento. Andava orgulhosamente, com passos lentos, pesados. E por onde ele passava, os bichos apavorados, fugiam para suas tocas, deixando livre o caminho.

Porém, eis que de repente, surgiu um pobre ratinho. O leão não perdeu tempo e assim estendendo a pata, alcançou o pobrezinho que corria pela mata.

- Vejam só, que sorte a minha! Abocanhei-te seu moço. Tu não és lá muito grande, mas já serve para o almoço!

- Tenha piedade senhor! - Oh, solte-me por favor! Do que lhe serve matar-me! Pois veja bem, se me come, eu sou tão pequenininho, que mal posso matar-lhe a fome.

- Pensando bem, tens razão! Eu vou soltar-te ratinho. O que ia fazer contigo, assim pequeno, magrinho. Segue em paz o teu passeio. Não vês, sou teu amigo, para mim de nada serves, quase não pode contigo!

- Seu Leão, esse favor, eu jamais esquecerei. Se puder, algum dia, ainda lhe pagarei.

- Oh! - Pagar-me? Ora! Tu mal aguenta contigo! O que poderias fazer a meu favor, pobre amigo!

- Não sei, não sei majestade, mas prometo-lhe outra vez, algum dia, hei de pagar-lhe, o grande bem que me fez!

E assim dizendo, o ratinho correu e muito feliz entrou no seu buraquinho. E o leão tranquilamente, embrenhou-se na floresta.

Entretanto, de repente, o pobre animal, caiu na rede de um caçador. E a fera se debatendo de raiva e pavor, urrava! E quanto mais se esforçava, mais a corda o enlaçava. Nesse instante, o tal ratinho, que de longe tudo ouvia, chegou perto do leão, que urrando se debatia.

- Não se aflija meu amigo, aqui estou para salvá-lo. Espere. Fique tranquilo, pois vou tentar libertá-lo. Deixe-me roer a corda que o prendeu... assim...assim... não se mexa por favor, descanse e confie em mim.

E o ratinho foi roendo, roendo insistentemente, até que a corda cedeu e arrebentou finalmente!

- Pronto, estou livre afinal! - Muito obrigado ratinho. O que seria de mim sem tua ajuda, amiguinho!

E o ratinho humildemente, cheio de satisfação, estendeu sua patinha ao grande e velho leão!

- Amigo, não me agradeça, entretanto aprenda bem, não faça pouco dos fracos, confie neles também!

sábado, 23 de abril de 2016

Circular 14_2016_Continuidade da luta contra o Golpe


Frente Brasil Popular 

Brasília, 21 de Abril de 2016


O Coletivo Nacional da Frente Brasil Popular com a presença de todas as 60 entidades, movimentos e correntes partidárias que o integram, além de representantes de mais de dez estados, numa das mais concorridas reuniões de todo período, reunido ontem, 20 de Abril, em São Paulo, após longos e aprofundados debates sobre a conjuntura politica atual, tomou os seguintes encaminhamentos e deliberações.
Para facilitar o debate entre todos militantes e as instancias locais que compõem a nossa frente, sintetizamos nos seguintes pontos por áreas de atuação:

I-     Orientações para ações na área institucional (Congresso e STF) 
1. Intensificar o corpo à corpo com todos os Senadores para pressionar o voto contra o Impeachment.  Avisar que quem votar a favor do golpe, será denunciado na sociedade como golpista. Já que a Presidenta não cometeu nenhum crime e por tanto não há motivos para o Impeachment.  E ainda que houvesse motivos teria que ser para toda chapa.
2. Denunciar a contradição existente de como um Congresso corrupto, que tem mais de cem de seus integrantes como réus em processos no STF, pode julgar uma Presidenta inocente.  Seguir denunciando, os senhores Temer, Cunha e Jucá como GOLPISTAS.  Seguir pedindo a cassação de Cunha por corrupção. 
3.  Somos contra (e a posição foi unanime entre todos da plenária) as propostas que circularam na imprensa e entre senadores da possibilidade de antecipar as eleições ou fazer um acordo para eleições gerais em outubro de 2016.   Isso seria dar motivos para legitimar os golpistas, aceitando uma renúncia branca. Além disso, ninguém tem garantias sobre a lisura do pleito. Os 54 milhões de eleitores elegeram Dilma para todo período até dezembro de 2018.   Por fim, esta é uma medida juridicamente inviável, e por tanto dispersaria e dividiria nosso campo.
4. Marcar uma audiência com a Presidência do Senado e do STF para entregar todos os manifestos de setores da sociedade que se posicionaram contra o golpe.  (Responsáveis: Ana Flávia, Ana Maria e Moroni).
5. Reunião de representantes das frentes FBP e Povo Sem Medo com os senadores aliados contra o Golpe, dia 26/04 à noite. Responsáveis: Moroni e Alessandra (Participação das Entidades das Operativas das duas Frentes). O senador Jorge Vianna já se dispôs a marcar.  
6. Em cada estado, além da pressão sobre os três senadores para que se posicionem contra o golpe.  Denunciar os que têm assumido a posição golpista, fazer cartazes com seus rostos, colocar em locais públicos, fazer manifestações em suas residências, na chegada ao aeroporto.  Ou seja, deveremos marca-los como golpistas, antes, durante e depois da votação. Por fim,  denunciar os senadores golpistas que sejam réus ou cometeram alguma ação contra os interesses do  povo.
7. Consultar partidos e juristas sobre medidas cabíveis a serem tomadas junto ao STF.

II-     Sugestões a serem apresentadas ao Governo:
1. Sugerir que a Presidenta se mantenha altiva, na ofensiva, denunciando seus inimigos, traidores, em todos os espaços públicos explicar ao povo o que está acontecendo.  Sobretudo sobre os verdadeiros objetivos do golpe, que são também de implementar um programa neoliberal, que recupera as taxas de lucro do capital financeiro, retira direitos dos trabalhadores e vai priorizar a aplicação dos recursos públicos nas áreas de interesse do capital. 
2. Sugerir que a Presidenta Dilma construa um ministério com notáveis que expressem para sociedade um novo projeto de Governo.  Ainda que o tempo seja curto, esse ministério se manteria como um verdadeiro governo paralelo, se se consumar o golpismo.
3. Apresentar sugestões de um plano de emergência com medidas populares. Ou seja, em cada setor popular, implementar três ou quatro medidas simples e objetivas, que ajudem a resolver os problemas do povo, sem necessidades de leis ou aprovação do Congresso. (Todas as entidades devem enviar para a secretaria sugestões de medidas até o dia 22/04 às 18h. Responsáveis: Mariana, Katerina). 
4.  Sugerir que o governo tome a iniciativa de encaminhar ao Congresso uma proposta para viabilizar a necessária reforma politica, sem a qual não teremos uma democracia representativa. Seja através de plebiscito ou da aprovação dos projetos existentes no Congresso. A forma de explicitar o governo deve decidir.  E assim, mesmo que seja inviável politicamente pela correlação de forças atual, nos coloca na ofensiva, e deixa o ônus da negação aos golpistas. (Vamos consultar os amigos juristas e os representantes das entidades que já apresentaram iniciativas desse tipo, para saber a melhor proposta a ser apresentada ao Governo).

III- Inciativas a serem tomadas na Sociedade, nas ruas, nas redes sociais e com nossa base organizada:

1. Manter a unidade popular. Denunciar sistematicamente o verdadeiro objetivo de implementar um programa neoliberal, e esclarecer a sua natureza e propostas, conforme já as que vem circulando na imprensa, que certamente custarão muito caro para o povo brasileiro. 
2. Manter a linha politica centrada da defesa de que Dilma é a Presidenta eleita e Temer o usurpador, o golpista. 

3. Explicar para o povo o que significa o Golpe e seu programa econômico, buscando mobilizar a base da classe trabalhadora e, sobretudo, a juventude trabalhadora das periferias das grandes cidades.
4. Construir um Dia Nacional de escracho à Globo. A FBP delega à FNDC a definição de data. Assim que for definida será anunciada por circular.
5. Transformar o 1º. de Maio em uma "grande assembleia popular dos trabalhadores," como espirito e levantar as bandeiras que dialoguem com a sociedade, seguindo a denuncia do golpe e projetando o futuro. Devemos fazer um esforço para estimular, que além das capitais, se realize atos de 1º. de Maio no maior número possível de cidades.  E assim, eles podem cumprir também um papel de plenárias da classe trabalhadora para discutir a conjuntura e o que fazer daqui para frente.
6. Construir uma paralisação nacional que interrompa a produção, o transporte, o comércio, e sinalize para a burguesia e os senadores, que haverá muita luta, se passar o golpe. Desde logo, devemos ir debatendo e construindo essa paralisação, que terá que ser alguns dias antes da Votação no Senado pelo afastamento da Presidenta.  Sabe-se que a votação dever ser ate o dia 11 de Maio.  O Coletivo Nacional delegou às centrais sindicais da FBP e FPSM, como CUT e CTB, decidam a melhor data para o movimento sindical tendo como indicativo a semana de 2 a 9/05.
7. Convocar uma Mesa de Diálogo Nacional, entre as diversas iniciativas democráticas que estão se mobilizando contra o golpe como: Frente Povo Sem Medo, artistas, juristas, igrejas, etc., para o dia 2/05 em Brasília (Centro Cultural Brasília), às 14 hs. Responsáveis: João Pedro, Fred, Joaquim, Orlando, Moroni, Patrícia, Felipe.
8. Incentivar a paralisação de atividades nas universidades e escolas, com os estudantes, professores e servidores, educadores.  A CNTE, a UNE, o Levante Popular da Juventude, UJS e demais organizações estudantis estão fazendo as articulações, mas devemos tomar a iniciativa em todos os estados.
9. Elaboração de uma Carta do Povo Brasileiro contendo a denuncia ao golpe, e apresentando nossas propostas emergências para a crise.  Essa carta seria apresentada e amplamente distribuída em panfletos, jornais, redes e programas no dia 1º. de Maio. Um esboço da Carta será circulado no dia 29/04 para que todo Coletivo Nacional opine. Responsáveis: Breno (Coordenação), André, Júlio Turra – até o dia 28/04
10. Seguir promovendo debates e atos políticos-culturais no maior número possível de universidades, teatros, etc. Motivando a que a sociedade se mantenha mobilizada contra os golpistas.
11. Foram sugeridas duas atividades complementares a serem realizadas em Brasília,  sobretudo com a militância da região, em caso de se perpetuar o Golpe. Um ato de solidariedade e acolhida à Presidenta, e um ato de Protesto no Palácio do Planalto, contra os golpistas e usurpadores do governo.
12. Ver com nossos artistas e comunicadores a caracterização de Michel Temer como o Silvério dos Reis da atualidade.

IV- Orientações para as articulações Internacionais
1. Participação da FBP no Foro de SP e Fórum Social Mundial para denunciar o golpe e a ofensiva conservadora.
2. Convocar uma atividade com todas nossas articulações internacionais para prestar solidariedade ao Brasil.
3. Constituir uma equipe de companheiros/as que tem experiência em articulações internacionais, para que priorizem de agora para diante, iniciativas que envolvam as denuncias, solidariedade internacional, para isolarmos os golpistas. Equipe: Iole (Coordenação), Socorro, Gabriel, Jandira, Rafael, Moraes, Fundação Leonel Brizola, Gilberto Leal.

V- Iniciativas para reforçar nossa organicidade como FRENTE BRASIL POPULAR, em todo pais e, sobretudo nas bases.
1. Priorizar a construção e organização dos Comitês Populares da FBP, em defesa da democracia, contra os golpistas, no maior numera de municípios e bairros.
2. Elaborar uma cartilha de orientações, com as tarefas para a constituição e o que fazer nesses comitês da FBP nessa conjuntura. (Responsáveis: Valter (Coordenação), Orlando, Laryssa, Mariana, Leidiano). Prazo: 22/04
3. Preparar nossas organizações, tomando as medidas necessárias para protegê-las da ofensiva da Direita, que certamente se intensificará, com a criminalização em todos os níveis.
4.  Intensificar a articulação dos nossos comunicadores e a iniciativa da Central de Mídia, nos organizando melhor na atuação da comunicação nas redes e outros espaços que dispomos.    A Central tem se reunido no Barão de Itararé, mas cada movimento/entidade deve designar companheiros/as da área de comunicação para priorizarem esta iniciativa.   Responsável: Ana Flávia (fbpcomunicaco@gmail.com).
5.   Ir debatendo nos estados e nas próximas reuniões, sobre a necessidade de realizarmos a II Conferência Nacional da Frente Brasil Popular nos próximos meses. Tema que devemos ir aprofundando.

A próxima reunião do Coletivo Nacional será no dia 6 de Maio, das 9h às 17h em São Paulo.  Contamos com uma forte presença das organizações, que devem indicar dois dirigentes por movimento e dos coletivos estaduais.

Saudações
Secretaria Operativa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AFRO-BLOG'S