sábado, 13 de setembro de 2008

América... Terra que me faz sonhar

América... Terra que me faz sonhar

O paradigma socio-político conservador norte americano tem uma real possibilidade de ser quebrada após longos 45 anos desde o discurso de um dos maiores lideres das lutas pelos Direitos Civis. O sonho de M. L. King transportado para os nossos dias transforma o tabuleiro político norte americano. Elaborado e traçado há 18 meses desde início dos “caucus”, é acompanhado pelo mundo inteiro.

Os Jornais noticiaram: Com Joe Biden, Obama fez uma escolha segura de quem está ganhando E McCain, com Sarah Palin tomou uma decisão de quem está perdendo.

É preciso no entanto considerar desde o complexo sistema eleitoral até os anseios da população. Logo após a indicação de ambos os vices das chapas, Obama chegou a atingiu a marca de 50% das intenções de votos da população, enquanto que seu rival, caiu para 43%. Obama optou pela desracialização do debate político. McCain, um certo distanciamento de G.W. Bush, seu companheiro de partido.

Afinal o que querem os democratas e os republicanos?

Joe Bidem, vice dos democratas é um veterano na política em Washington, há seis mandato como Senador pelo Estado de Delaware é presidente do Comitê de Relações Internacionais do Senado desde 2001. Defendeu a invasão do Afeganistão e Iraque. Presidiu o Comitê Judiciário entre 1987-95, onde se aperfeiçoou em questões como combate ao crime, tráfico de drogas e terrorismo. Possui ampla em experiência em política externa.

Sarah Palin, vice na chapa dos republicanos, é considerada uma inexperiente na política estadual. Governadora do Estado do Alasca há dois anos é uma pessoa de fora de Washington. Muitos acreditam na possibilidade de atrair os eleitores indecisos e das mulheres que teoricamente migrariam para os democratas pela campanha de Hilliry Clynton. Conservadora, mas com características reformista e evangélica.

Ao escolher uma companheira de chapa sem uma grande experiência, mas que faria história, McCain escolheu alguém que, de alguma forma, lembra Obama. Ao mesmo tempo, ao escolher o senador Joe Biden, como seu vice, Obama deu boas-vindas a uma pessoa que mora em Washington há muito tempo, com ainda mais tempo de senado do que McCain.

Soy loco por ti América

Obama atrai cada vez mais a simpatia das lideranças latinas com sua política imigratória e com sua trajetória rumo à Casa Branca encanta os afro-descendentes. Atualmente é o único negro no Senado e poderá ser o primeiro presidente. Recomenda-se menos otimismo, ora se levarmos em consideração que seu vice é um estrategista em políticas externa e a linha democrata é arrumar a casa (balança comercial, política externa, etc.), nada impede de trazerem à pauta a velha ALCA. Através de uma política de boa vizinhança à consumação de um sonho imperialista!

McCAin, tenta manter uma certa distancia de Bush, porém não deixar de ser conivente com as políticas antiterror bushiniana, afirma que a América Latina não será prioridade em seu governo no entanto é a favor da reativação da 4ª frota que avizinha a AL, segundo a Casa Branca, para questões humanitárias no Atlântico Sul. O mesmo argumento de 44 anos atrás quando visitou a costa brasileira. Coincidência?

Enfim, mudança incorporada em ambos discursos, só mesmo para saber quem irá ditar as regras a partir de 2009.

AFRO-BLOG'S