quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Debate no Rio de Janeiro

Com a presença dos cinco candidatos a presidente e de nossa candidata Iriny, realizou-se no dia 29/10 o debate para a presidência nacional do partido, no Sintell, Rio de Janeiro.

Circularam no debate aproximadamente 300 companheiros e companheiras. Perto de 200 acompanharam no auditório, 100 ficaram do lado de fora no debate paralelo.

Evidentemente que o debate girou em torno de dois temas centrais: a eleição de Dilma Roussef e a tática eleitoral do PT no Rio.

José Eduardo Dutra, mantendo a tradição dos candidatos do CNB, fez uma fala governista, em defesa das conquistas do governo Lula, da continuidade do projeto e da estratégia adota. Evitou radicalizar com relação a disputa do Rio, mesmo com algumas falas provocativas sobre intervenção.

José Eduardo Cardoso, na minha avaliação, muito ruim. Sua primeira fala extremamente rebaixada, priorizando o debate sobre o partido, mas, com sempre, na questão ética. Passou a metade do tempo criticando o atual processo de filiação. Na fala final, até mesmo para salvar a Mensagem, em particular a DS, priorizou a defesa da aliança com o PMDB e o apoio a Sérgio Cabral, em nome do projeto nacional.

Cabe destacar que esse falso debate, criado no Rio, entre candidatura própria X projeto nacional, tem sido o elemento central na defesa da aliança com o PMDB.

Geraldo Magela jogou para galera. Defendeu a candidatura própria, até porque o MPT dividido em duas chapas e apoiando dois candidatos a presidente, defende a candidatura do Lindberg. Mas, o importante é que seja respeitada a decisão da maioria. Ou seja, votem em mim, que eu defendo a posição da maioria.

Iriny destacou a importância da eleição de Dilma, ressaltando as conquistas do governo Lula, mas afirmando ser fundamental avançarmos nestas conquistas, aprofundando reformas estruturais, retomando o protagonismo do PT e dos movimentos sociais, para disputa de hegemonia no governo e na sociedade. Lembrou as lutas libertárias do PT.

Destacou a luta das mulheres, uma mulher na presidência do Brasil, uma mulher na presidência do PT.

Interessante que no sorteio das 10 intervenções do plenário, nenhuma companheira foi sorteada, o que gerou um protesto das mulheres. Ao final da discussão, com toda inabilidade do Albertinho, ficou garantido duas inscrições, ainda sob protestos. Episódio que a companheira Iriny aproveitou em sua fala final.

O tema das alianças foi tratado pela nossa presidenta no final de sua primeira fala. Defendeu a candidatura própria, importante para o fortalecimento da candidatura Dilma no Rio e também para o fortalecimento do PT no estado. Destacou que ampliar as bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado, como também aumentar o número de governadores e deputados estaduais é fundamental para o futuro governo Dilma.

As dez intervenções do plenário giraram em torno dos mesmos temas. Algumas boas falas, que abordaram outras temas, como a questão do debate sobre o pré-sal.

Na rodada final, nada de novo. Uma ressalva apenas, que em função do curto tempo e do adiantado da hora, Iriny não pode abordar sobre esta questão do pré-sal.

No mais, dividimos nossa atenção também com a banquinha, vendendo a rifa e a camisa da Esquerda Socialista - candidatura própria.

abs,

Almir

AFRO-BLOG'S