quarta-feira, 24 de março de 2010

Cinco partidos de oposição em SP fecham acordo com Mercadante

 

colaboração para a Folha Online

Cinco partidos --PDT, PRB, PC do B, PSL e PR-- fecharam nesta terça-feira apoio à pré-candidatura do senador Aloizio Mercadante (PT) ao governo de São Paulo.

"Os partidos decidiram que se o candidato do PT for Mercadante, eles vão apoiar", afirmou o presidente do PT de São Paulo, Edinho Silva, depois de reunião com dirigentes dos partidos e Mercadante.

As legendas, que fazem oposição ao governo José Serra (PSDB), também decidiram apoiar as pré-candidaturas ao Senado da ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy e do vereador Netinho de Paula (PC do B). O candidato a vice na chapa deve ser indicado pelo PDT.

Segundo Silva, o partido ainda tenta o apoio do PSB, que não enviou representantes para a reunião de hoje. O mais provável é que o candidato do partido ao governo seja Paulo Skaf (PSB), presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

A definição da chapa de oposição em São Paulo --que deve enfrentar o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB)-- foi feita semana passada. Na sexta-feira, Marta Suplicy anunciou a pré-candidatura ao Senado, depois que o prefeito de Osasco, Emidio Souza (PT), afirmou que não seria mais candidato em favor de Mercadante.

No dia 15 de março, o PT paulista praticamente sepultou a possibilidade do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) ser o candidato de uma aliança antitucana. Em entrevista à Folha, Ciro admitiu que a sua candidatura em São Paulo seria artificial. Segundo ele, o PT é um desastre em São Paulo.

O presidente do PT de São Paulo pediu uma retratação pública do deputado, o que acabou não acontecendo. "Foi um ataque frontal ao partido", disse o dirigente petista.

AFRO-BLOG'S