quinta-feira, 18 de novembro de 2010

EM DEFESA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES E DA SEPPIR

A Juventude Negra Brasileira tem protagonizado várias lutas em defesa da promoção da igualdade racial de combate ao racismo. Protagonizou vários momentos, desde a resistência para não serem brutalmente capturados e escravizados em África até a luta por direito a educação, saúde, moradia e políticas de estados que promovam reparação e pela implementação de ações afirmativas.

O Movimento Negro no Brasil tem uma ligação histórica com os movimentos de esquerda brasileiros. Exemplo disso foi a luta contra a Ditadura Militar, a criação do Partido dos Trabalhados e a criação da Central Única dos Trabalhadores.

Nesses momentos participaram muitas e muitos militantes históricos que hoje militam no Movimento Negro Unificado - MNU, na Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN e vem construindo espaços importantes como o Congresso Nacional de Negras e Negros do Brasil – CONNEB.

Com o acúmulo e contribuições dessas pessoas, o Partido dos Trabalhadores sempre teve em seus documentos e resoluções que trouxessem posições sobre a disputa do estado e da sociedade a partir da perspectiva de Raça e Classe. Com esse movimento foi criado a Secretaria Setorial de Combate ao Racismo do PT; e com a experiência da luta e militância social, foi possível propor a criação da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR, dando início à aplicação do caderno temático do programa de governo, em 2003, Brasil Sem Racismo.

Com a luta do Movimento Negro e, principalmente, de militantes negras e negros filiados ao Partido dos Trabalhadores, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva criou a SEPPIR para articular e pautar o Estado Brasileiro sobre a elaboração e aplicação de políticas públicas de promoção da igualdade racial.

Após a criação da SEPPIR, foi possível articular e mobilizar a sociedade brasileira para uma melhor atenção a temática racial e às relações raciais no país. Essas mobilizações possibilitaram espaços de participação e aproximação entre a sociedade civil, sobretudo o Movimento Negro, e as Conferências de Promoção da Igualdade Racial são exemplos de como é possível aproximar o povo da institucionalidade pública. E isso só foi possível porque a SEPPIR está sobre a gestão do PT, que é um partido que tem como prioridade o diálogo constante com os movimentos sociais e a elaboração das políticas públicas a partir das demandas destes movimentos.
Sendo assim, neste momento em que o povo venceu as oligarquias escravocratas deste país representadas pela candidatura tucana; neste momento onde a juventude negra brasileira está inaugurando um novo momento de permanente diálogo com os jovens dos países africanos de língua portuguesa, promovido pela SEPPIR; neste momento em que a juventude negra brasileira participa de uma articulação para a elaboração do um plano para combater a mortalidade da juventude negra, afirmamos que defendemos a gestão SEPPIR até aqui, suas vitórias e avanços e que esta direção precisa ter à sua frente um quadro que seja coerente com estas referências de história e de luta. Apenas com um quadro com estas características à frente da SEPPIR é que o Brasil vai seguir mudando, com o diálogo constante com a sociedade civil, respeitando e sendo respeitada pelo Movimento Social Negro.

José Roque Guimarães Peixoto – Membro do Coletivo Nacional de Combate ao Racismo do PT e militante da CONEN e da JN13/BA

Marta Almeida Filha – Militante do MNU/PE, da JN13/PE e do Fórum de Juventude Negra de Pernambuco
Paulo César Ramos – Militante da CONEN e da JN13/SP

Rodrigo Polycarpo – Assessor Parlamentar do DEP.ESTADUAL GILBERTO PALMARES PTRJ e militante da JN13/RJ

Saman Belizário – Militante da CONEN/SC e JN13/SC

Diego R. de Miranda – GAM e militante da JN13/SP

Daniela Guedes – ONG Negra Sim e militante da JN13/SP

Tatiane Lima – APN’s e militante da JN13/SP

Samoury Mugabi – Membro do Conselho Nacional de Juventude e Militante da JN13/SP

Nadjara Silva – Membro do Conselho Nacional de Juventude, ACBANTU e militante da JN13/BA

Altamiza Melo – JN13 PE, MNU PE, Jovens Negras Feministas, Fórum de Juventude Negra PE

José Oliveira – Brigada Zumbi dos Palmares -PE, militante do MNU-PE, Coletivo Estadual de Combate ao Racismo PT/PE

Pedro Cavalcante – Coletivo Nacional de Combate ao Racismo PT/PE

Adeildo Araújo – Secretário Estadual de Combate ao Racismo do PT/PE

Marcos Carneiro – militante do MNU-PE, Coletivo Estadual de Combate ao Racismo PT/PE

Andréa Chaves – Coletivo AFROCOM e militante da JN13/BA

Law Araújo – CONEN/BA, PT Salvador e JN13/BA

Sérgio São Bernardo – Presidente do Instituto Pedra de Raio e militante do PT/BA

Cassiana Oliveira – Grupo de Consciência Negra Paróquia Sagrada Família, Coletivo de Combate ao Racismo PT/MT e Militande da JN13/MT

Taciana Santos Barreto – Coordenadora de Formação Social Assoc. rural de Mulheres da Escadinha (ARME) Taperoá/Ba, CONEN/BA e militante da JN13/BA

Celino de Jesus Barreto – Presidente da Assoc. de Produtores Rurais Familiares da Escadinha e Adjacências (APROESA) Taperoá/BA militante do PT/BA

Alvaro Maciel Jr - Membro do Coletivo Estadual De Cultura Do PT/RJ E Da JN13/RJ

Prof. Odir - Militante do PT de Queimados/RJ

Tião Santos  - Coordenador Geral da ONG VIVA RIO e militante do PT/RJ

AFRO-BLOG'S