quinta-feira, 28 de abril de 2011

Professores de Barra Mansa fazem meia paralisação

 

Última atualização em 27/4/2011, às 13h43

Gabriel Borges

Barra Mansa

Uma paralisação de professores da rede municipal de ensino aconteceu hoje, em Barra Mansa. Organizada pelo Sepe (Sindicato dos Profissionais de Educação do Estado do Rio de Janeiro) do núcleo Barra Mansa/Rio Claro, foi parcial e realizada em dois atos.

O primeiro, pela manhã, em frente à prefeitura, com a concentração de professores no local. À tarde, os professores voltaram a se reunir. Dessa vez, na praça da Matriz de São Sebastião, no Centro da cidade. A manifestação começou por volta das 15h30 e seguiu durante à tarde com faixas e panfletos.

Acompanhe as notícias do DIÁRIO DO VALE também pelo Twitter.
- O objetivo dessa manifestação é conseguir marcar uma audiência com o prefeito para apresentar nossas reivindicações. Já tentamos marcar uma reunião com ele várias vezes por meio de ofícios e não conseguimos. Além disso, essa é uma forma de mostrar para a população a realidade da educação do município. Essa manifestação não é somente pelo reajuste salarial, e sim pela valorização da educação pública no município - disse o diretor de imprensa do Sepe, Carlos Roberto de Almeida.

Entre as principais reivindicações, estão o reajuste salarial, que, segundo integrantes do sindicato, não acontece desde 2007; o plano de carreira; eleições diretas para diretores das escolas municipais; regulamentação da carga horária para todos os funcionários administrativos; e melhorias na infraestrutura das escolas.

- Depois da forte chuva que atingiu Barra Mansa, várias escolas ficaram com sua estrutura física danificada. Isso aconteceu há três semanas e até hoje esse problema não foi resolvido. Esse é um dos motivos da nossa manifestação - falou Carlos Roberto.De acordo com o diretor de imprensa do Sepe, cerca de 60% dos professores da rede municipal aderiram à meia paralisação - as aulas nas escolas não foram suspensas. Os professores que participaram da paralisação realizaram suas atividades em meio período, para não prejudicar o dia de aula.

Audiência com o prefeito será na quarta-feira

Durante a manifestação ocorrida pela manhã, uma comissão formada por diretores do Sepe (Sindicato dos Profissionais de Educação do Estado do Rio de Janeiro) e alguns professores foi recebida pela secretária municipal de Educação, Sílvia Victoria Coutinho, e o secretário municipal de Governo, Levi Gama.

A comissão apresentou suas reivindicações aos representantes que, segundo a coordenadora do Sepe, Isa Maria da Silva, que participou da reunião, responderam que iriam apresentá-las ao prefeito Zé Renato (PMDB), e a partir dessa reunião marcariam um novo encontro com a comissão para definir a posição da prefeitura.

A resposta da prefeitura veio ainda na tarde de ontem, após a segunda manifestação. O diretor de imprensa do Sepe, Carlos Roberto de Almeida, informou que a Secretaria Municipal de Educação entrou em contato com a comissão do sindicato e marcou uma audiência com o prefeito para quarta-feira.

Carlos Roberto informou ainda que o sindicato pretende fazer um novo ato no dia 10, para entregar panfletos à população sobre a situação do ensino público no município. Além disso, os integrantes do Sepe estariam avaliando a possibilidade de marcar uma audiência pública sobre a questão da educação na cidade.

Leia mais: Diário do Vale

AFRO-BLOG'S