sexta-feira, 29 de abril de 2011

Vereador de Macaé é denunciado por ser transparente.

 

A (falta de) transparência das decisões políticas por vezes me assusta. Se já é assustador que ainda hoje algumas decisões sejam tomadas através de voto secreto, mais assustador ainda é que mesmo as decisões tomadas em voto aberto sofram tentativas de acobertamento.

Entendeu o que eu quis dizer? Não? Então veja o que aconteceu na cidade de Macaé-RJ na última terça-feira (26/04).

Tramitava na Câmara Municipal de Macaé um projeto de autoria do vereador Danilo Funke (PT) de criação de um Plano de Cargos e Salários dos professores da rede municipal. O projeto não foi aprovado, tendo tido 8 votos contrários e apenas 2 favoráveis. Legitimamente, o vereador postou em seu sítio na internet o voto de cada um dos vereadores.

 

Qual não foi nossa surpresa ao recebermos a notícia de que os vereadores Julinho do Aeroporto (autor da denúncia), Carlos Emir Jr., Luís Fernando, Paulo Antunes, Igor Sardinha, George Jardim, Antônio Franco, Mirinho, Paulo Paes Filho e Pastor Jorge Jesus entraram com denúncia na Câmara pedindo a cassação do vereador Danilo Funke?

Será que os vereadores de Macaé acham que suas decisões devam ser tomadas sem o conhecimento da população?

O que aconteceu em Macaé é um absurdo. Mas o que mais assusta é imaginar que tal situação deva ocorrer todos os dias em Câmaras municipais de todo o país. Radicalizar a democracia significa fazer com que o povo se empodere de todas as decisões políticas. Agir de forma contrária significa caminhar em direção ao retrocesso. Este blog presta solidariedade ao vereador Danilo Funke.

Para apoiar o vereador assine o abaixo assinado

AFRO-BLOG'S