segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Nota de apoio ao Ministro Orlando Silva

Ao abrir seu sigilo fiscal, bancário e telefÃ?nico, solicitar que a Procuradoria Geral da República, o Ministério da Justiça, a Polícia Federal e a Comissão de Ética Pública da Presidência investiguem todas as denúncias de desvio de dinheiro público e corrupção, além de se colocar à inteira disposição da Câmara, do Senado Federal e do Tribunal de Contas da União, para prestar todos os esclarecimentos necessários, o Ministro do Esporte Orlando Silva se posiciona ao lado da verdade, da probidade e da ética.

As acusações sem provas, calúnias e difamações de um cidadão que é réu em vários processos, que já foi preso por cometer irregularidades com o dinheiro público, e inscrito em processo de Tomada de Conta Especial por não ter prestado conta de seus compromissos administrativos e contábeis com o Governo Federal, não poderão destruir e nem manchar a honra e a história de Orlando Silva, conquistadas com muita luta, trabalho, enfrentando com coragem, no mundo esportivo, esquemas poderosos e viciados, como o futebol.

O desqualificado acusador utiliza-se de meios escusos para não assumir suas responsabilidades perante os órgãos de fiscalização e controle, e busca envolver a principal autoridade do Ministério do Esporte para não devolver mais de R$ 3 milhões aos cofres públicos e se livrar das sanções administrativas e judiciais que exigiu em última instância a devolução do recurso.

Apesar de todas essas informações gravíssimas sobre o policial caluniador, a mídia golpista, capitaneada pela Veja, o transforma em vítima; o protege e esconde os interesses do empresário das academias de Sobradinho, da casa de 4 milhões de reais – incompatíveis com a renda de um policial - a fim de levar a cabo o objetivo de desestabilizar o governo da presidenta Dilma e obstruir o avanço do projeto nacional de desenvolvimento com distribuição de renda e de fortalecimento da democracia. Essa é a verdadeira razão de tanto malabarismo jornalístico da Veja e de seus seguidores.

Desde a eleição do primeiro operário presidente da República e agora com a eleição da primeira mulher, a Veja e suas comparsas formadoras do PIG – Partido da Imprensa Golpista – tentam a todo custo desgastar e desmoralizar as forças progressistas e os movimentos sociais.

A reacionária revista da ditadura não admite que um negro, filho de família simples que crescera nas ruas pobres do Lobato, suburbio de Salvador, seja um referencial na articulação e realização dos principais eventos esportivos mundiais que ocorrerão no Brasil em 2014 e 2016. O mérito de Orlando Silva incomoda a Veja e a elite brasileira acostumada a manterem os negros em condições de subalternidades, ou de coadjuvantes. O temor da revolução haitiana ainda é um fantasma que habita no inconsciente desta elite branca.

Nesse sentido, nos solidarizamos com o Ministro Orlando Silva Júnior, manifestamos apoio e confiança no seu trabalho, e repudiamos a insidiosa campanha orquestrada pela VERGONHOSA REVISTA.

Eu assino

 

Enviar assinatura para <alexandro.reis75@gmail.com>

 

 

AFRO-BLOG'S