domingo, 4 de setembro de 2016

Calendário Afro brasileiro - setembro (1° à 10)

1 - Nasce em Santos (SP) a cantora Hilda Campos Soares da Silva, Leny Eversong. (1910)
2 - Morre o músico, compositor e regente, Joaquim José de Mendanha. (1885)
3 - Lançamento em São Paulo (capital) da revista Raça Brasil. (1996)
3 - Independência da Dominica. (1978)
4 - Criação no Rio de Janeiro por dez mulheres negras ativistas, provenientes de variadas inserções
profissionais, grupos e áreas de atuação, da organização não governamental CRIOLA. Tendo como meta a
eliminação do racismo e do sexismo do âmbito das relações humanas e sociais. (1992)
4 - Promulgação da Lei Eusébio de Queiroz, segunda lei contra o tráfico de escravos marcando a extinção do
mesmo. (1850)
4 - Nasce em Natches (EUA), o escritor Richard Wright. (1908)
4 - Nasce o atleta olímpico Robson Caetano. (1964)
4 - Realiza-se o II. Encontro Nacional do Grupo União e Consciência Negra (1982)
5 - O poeta Leopold Sedar Senghor é eleito Presidente do Senegal. (1960)
5 - Morre aos 64 anos, o radialista, e compositor Haroldo Barbosa. (1979)
6 - Na cidade de Porto Alegre (RS) são iniciadas manifestações populares que se estenderiam até o dia
seguinte, comemorando a libertação de todos os negros escravizados naquela cidade. (1884) (2)
6 - É enforcado em Vassouras (RJ), o quilombola Manuel Congo. (1839)
6 - Nasce no bairro de São Cristóvão (RJ) o jogador de futebol Leônidas da Silva, o inventor do gol de bicicleta.
(1913)
6 - Criação no Rio de Janeiro, da União das Escolas de Samba. (1934)
6 - Fundação no Rio de Janeiro, do Bloco Carnavalesco Canarinho das Laranjeiras, transformado em Escola de
Samba em 13/03/88. Cores: amarelo-ouro e branco. (1949)
6 - Independência de Suazilândia. (1968)
6 - Morre de pneumonia, aos 73 anos em Nova Iorque (EUA), o baterista Jo Jones. (1985)
7 - Fundação em Salvador, Bahia, da Sociedade Abolicionista Sete de Setembro. (1884)
7 - Libertação dos Escravos em Porto Alegre. (1884)
7 - Fundação da Confederação Brasileira das Escolas de Samba. (1951)
7 - Fundação no Rio de Janeiro, do G.R.E.S. Unidos de Campinho. Cores: azul e branco. (1988)
7 - Nasce na Rua das Missões, Rio de Janeiro o cantor, compositor, instrumentista e ritmista, Nilton Delfino
Marçal - Mestre Marçal. (1930)
7 - Morre o Zaire o ditador Mobuto Sesse Seko. (1997)
8 - O guerrilheiro Henrique Dias dá combate aos holandeses, distinguindo-se na batalha de Iguaraçu. (1633)
8 - Nasce na Rua Riachuelo n. 90, Rio de Janeiro, o compositor, cantor, músico, José Barbosa da Silva - Sinhô,
o "Rei do Samba". Autor de "Jura", "O Pé de Anjo", "Não quero saber mais dela", entre outros sucessos. (1888)
8 - Morre no Rio de Janeiro, aos 31 anos, vítima de tuberculose, Nilton Bastos, compositor, parceiro de Ismael
Silva, autor de "Se você jurar". (1931)
8 - Nasce na Fazenda Villas Boas, município de São Manuel (SP), a professora e escritora Geni Mariano
Guimarães - Geni Guimarães, autora de "Terceiro Filho", "Da Flor o Afeto", "Leite de Peito", "A Cor da
Ternura", entre outras obras. (1947)
8 - Morre no Rio de Janeiro (RJ) o cantor, compositor, instrumentista e ator Severino Rangel, Ratinho. (1972)
9 - Nasce na Georgia (EUA), o cantor e compositor de "soul" Otis Redding.(1941)
10 - Nasce na Rua Senhor dos Passos, Rio de Janeiro, Antônio da Silva Caetano, um dos fundadores do
G.R.E.S. Portela. (1900)
10 - Morre de câncer em Moscou, o poeta, ativista político e presidente de Angola, Agostinho Neto. (1979)
10 - Independência do Belize. (1981)
10 - Pela primeira vez na história da Etiópia reúne-se o parlamento e elege Mengitu Hailé Mariam presidente
constitucional. (1987)

O LEÃO E O RATINHO

"Mais vale, a calma e a prudência, à fúria desenfreada."

Caía a tarde na selva. E ao longe pelos caminhos, ouvia-se a passarada que regressava a seus ninhos. Na beira de uma lagoa, os sapos em profusão, cantavam bem ritmados, a sua velha canção. No mais, tudo era silêncio.

No entanto, nesse momento, surgiu um velho leão, à procura de alimento. Andava orgulhosamente, com passos lentos, pesados. E por onde ele passava, os bichos apavorados, fugiam para suas tocas, deixando livre o caminho.

Porém, eis que de repente, surgiu um pobre ratinho. O leão não perdeu tempo e assim estendendo a pata, alcançou o pobrezinho que corria pela mata.

- Vejam só, que sorte a minha! Abocanhei-te seu moço. Tu não és lá muito grande, mas já serve para o almoço!

- Tenha piedade senhor! - Oh, solte-me por favor! Do que lhe serve matar-me! Pois veja bem, se me come, eu sou tão pequenininho, que mal posso matar-lhe a fome.

- Pensando bem, tens razão! Eu vou soltar-te ratinho. O que ia fazer contigo, assim pequeno, magrinho. Segue em paz o teu passeio. Não vês, sou teu amigo, para mim de nada serves, quase não pode contigo!

- Seu Leão, esse favor, eu jamais esquecerei. Se puder, algum dia, ainda lhe pagarei.

- Oh! - Pagar-me? Ora! Tu mal aguenta contigo! O que poderias fazer a meu favor, pobre amigo!

- Não sei, não sei majestade, mas prometo-lhe outra vez, algum dia, hei de pagar-lhe, o grande bem que me fez!

E assim dizendo, o ratinho correu e muito feliz entrou no seu buraquinho. E o leão tranquilamente, embrenhou-se na floresta.

Entretanto, de repente, o pobre animal, caiu na rede de um caçador. E a fera se debatendo de raiva e pavor, urrava! E quanto mais se esforçava, mais a corda o enlaçava. Nesse instante, o tal ratinho, que de longe tudo ouvia, chegou perto do leão, que urrando se debatia.

- Não se aflija meu amigo, aqui estou para salvá-lo. Espere. Fique tranquilo, pois vou tentar libertá-lo. Deixe-me roer a corda que o prendeu... assim...assim... não se mexa por favor, descanse e confie em mim.

E o ratinho foi roendo, roendo insistentemente, até que a corda cedeu e arrebentou finalmente!

- Pronto, estou livre afinal! - Muito obrigado ratinho. O que seria de mim sem tua ajuda, amiguinho!

E o ratinho humildemente, cheio de satisfação, estendeu sua patinha ao grande e velho leão!

- Amigo, não me agradeça, entretanto aprenda bem, não faça pouco dos fracos, confie neles também!

AFRO-BLOG'S